Istambul: o café Pierre Loti e os dervixes rodopiantes

Prestes a terminar a série de artigos sobre Istambul, na Turquia, deixo mais duas sugestões de actividades que deve realizar na cidade, caso tenha tempo. A primeira passa por ir até ao bairro de Eyup para conhecer um dos melhores locais de Istambul para provar o famoso café turco. A segunda prende-se com um espectáculo levado a cabo pelos dervixes rodopiantes.

Eyup e o cafe Pierre Loti

O bairro de Eyup não é muito conhecido pelos turistas de Istambul. Situada perto do Corno de Ouro, a zona possui, porém, aquele que é talvez o melhor espaço na cidade para provar o café turco. O café em causa chama-se ‘Pierre Loti’ e deve o seu nome ao escritor francês que ali escreveu muitas das suas obras durante o séc. XIX.

Subida no teleférico até ao café Pierre Loti
O Corno de Ouro em todo o seu esplendor
Vista maravilhosa desde a colina onde está o café Pierre Loti

O local possui uma das melhores vistas sobre o Corno do Ouro por se situar no topo de uma colina, acessível apenas através de um teleférico. Chegue ao local com tempo e deixe-se ficar até ao por do sol. Prove o café turco no entretanto e experimente (caso não o tenha feito até agora) a baklava, uma iguaria turca.

Eu e o famoso café turco
A esplanada do café, sempre cheia

Os dervixes rodopiantes

Estar em Istambul e não ver um espectáculo dos dervixes rodopiantes é como ir a Roma e não ver o papa. Os dervixes rodopiantes são grupos de turcos dançantes que tentam atingir o nirvana e o divino através da meditação, dança e música. Apresentam-se no espectáculo vestidos a rigor com grandes capas negras. A dança dos dervixes passa por uma série de rodopios sobre o seu próprio corpo, sem parar e de olhos fechados, até ao fim do espectáculo.

Os dervixes rodopiantes, Direitos Reservados

Giram, giram, giram e giram de novo sem apresentarem quaisquer indícios de estarem tontos ou de virem a perder o equilíbrio. Enquanto giram, os dervixes posicionam uma das suas mãos em direcção à terra. A  outra aponta para o céu, ou seja, no sentido oposto. E eles dançam e giram sem parar ao longo de minutos e minutos sem fim.

Estes dervixes rodopiantes pertencem a uma ala mais mística do Islamismo, os Sufistas. Estes são conhecidos por usarem a dança e a música para se ligarem mais facilmente a Alá, entrando em êxtase. Os dervixes rodopiam assim sem parar de modo a entrar em transe. Cumprimentam-se e durante todo o espectáculo usam uma espécie de saias longas e coloridas e um ‘turbante’ na cabeça.

Mais uma foto dos dervixes rodopiantes, Direitos Reservados

Há imensas casas em Istambul que oferecem espectáculos de dervixes rodopiantes, whirling dervixes em inglês. A maioria está na zona turística de Sultanahmet, a mais turística de Istambul. Os espectáculos começam à noite e há preços para todos os gostos.

Mais informações de Istambul:

  • Istambul é, tradicionalmente, uma cidade quente no Verão e muito fria no Inverno. Opte por isso por a visitar nos meses da Primavera ou Outono europeus. Desaconselho o Verão devido à quantidade imensa de turistas que a cidade recebe nessa altura no ano;
  • A língua falada é a turca, embora também se oiça falar frequentemente em Inglês, nas zonas mais turísticas da cidade;
  • Quando estiver em Istambul, adiante o relógio em 3 horas;
  • A Turquia vive um período político conturbado depois do golpe de Estado falhado e da concentração cada vez maior de poderes em Erdogan, o atual presidente turco. O país vive actualmente uma caça às bruxas com a prisão de pessoas alegadamente relacionadas com esse golpe de Estado e outras ligadas aos partidos da oposição. Tem havido atentados terroristas em Istambul e em Ankara, capital turca, principalmente. Poderá não ser o melhor momento para visitar a cidade de forma descansada nas férias. A ameaça terrorista no país é significativa. Ainda assim, é um destino turístico que não deve ser desconsiderado futuramente. É que Istambul é de facto uma das cidades mais bonitas que ja tive oportunidade de conhecer;
  • Na altura da minha visita era seguro passear nas ruas, tendo eu mesmo visto mulheres a andarem sozinhas frequentemente. Há que respeitar, ainda assim, os costumes e a religião locais, principalmente quando entrar em mesquitas. Deve descalçar os sapatos e tapar braços e pernas;
  • Aconselho a beber sempre água engarrafada;
  • Não é necessário qualquer tipo de vacina preventiva para entrar no país.

BOA VIAGEM

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *