Londres: explorando os museus de Kensington, o Hyde Park e o Harrods

A zona de South Kensington em Londres é uma das mais interessantes para explorar caso procure ver bons museus. Por ali, encontram-se pelo menos três, todos localizados um ao lado do outro: o Natural History Museum, o Science Museum e o Victoria and Albert Museum. Os espaços foram criados pelo príncipe Albert, cujo nome, aliás, pode ser igualmente encontrado em outros locais da zona. Bons exemplos disso são o Royal Albert Hall ou Albert Memorial. Este último está situado em pleno Hyde Park, um dos maiores espaços verdes de Londres. É lá que poderá facilmente contactar com os famosos esquilos londrinos. Se quiser ir às compras ou simplesmente ver como o requinte, o luxo, o bom gosto e a ostentação andam de mãos dadas, tem de ir ao famoso Harrods. É por ali que a pequena nobreza londrina circula, bem como alguma da realeza estrangeira. Era também por esta zona que deambulava frequentemente a princesa Diana…

Natural History Museum

Um dos museus mais populares e interessantes para visitar em Londres é o Natural History Museum, em especial a galeria dos dinossauros. Nesta galeria, é possível ver esqueletos e ovos de dinossauros fossilizados, bem como modelos impressionantes animados e em tamanho real. O mais espectacular é o do T-Rex. A galeria dos dinossauros está localizada no rés-do-chão do edifício do museu, tal como outras galerias relacionadas com a Natureza. A dos mamíferos é outra fascinante exposição do museu com a sua colossal réplica da baleia-azul, o maior mamífero atualmente existente no mundo.

T-Rex, Natural History Museum
Réplica de baleia azul, Natural History Museum
Fósseis de dinossauros, Natural History Museum
Natural History Museum

Há ainda outras galerias sobre ecologia e insetos, fósseis de répteis marinhos, um jardim de vida selvagem e diversas exposições geológicas.  A não perder de igual forma a coleção ‘Treasures’, ou ‘Tesouros’ em português, que inclui a primeira edição de ‘A Origem das Espécies’, de Charles Darwin, e ainda os dentes de dinossauro que levaram à descoberta destes seres gigantes no planeta. No total, o museu apresenta mais de 70 milhões de espécies. O Natural History Museum foi inicialmente um depósito de exemplares trazidos de todo o mundo, tendo a coleção aumentado a olhos vistos até aos dias de hoje. E continua a aumentar, não fosse o espaço um museu igualmente centrado na investigação. A entrada no museu é feita através do bonito átrio central e da sua imponente escadaria. No seu interior há ainda dois cafés e diversos snack bars. A entrada, à semelhança de outros museus londrinos, é gratuita.

Fachada do Natural History Museum

Science Museum

O Science Museum está localizado mesmo ao lado do Natural History Museum e é um museu para aqueles que são fãs da ciência e da tecnologia. O museu tem no total sete andares, sendo que é no primeiro (no rés-do-chão) que se situam, a meu ver, as coisas mais interessantes. Há por ali maquinaria pesada para admirar, como a locomotiva a vapor mais antiga do mundo e ainda a primeira locomotiva a puxar carruagens de passageiros, e todo o Espaço para explorar. Nesta galeria, os mais aficionados poderão observar foguetões, satélites, sondas e todo o tipo de naves espaciais, aprendendo um pouco sobre como é a vida lá fora. Particular destaque assume a réplica da célebre Apollo 11, o módulo de comando da Apollo 10, a nave lançada para a Lua em Maio de 1969.

Science Museum
Science Museum
Science Museum

Nos outros pisos, para quem tem particular interesse, há exposições sobre a medição do tempo, o desenvolvimento agrícola, o clima e as telecomunicações. Há também galerias sobre a matemática, computadores, a saúde e medicina e sua evolução e, também, sobre a aviação. No Science Museum há um restaurante e vários cafés. A entrada também é livre. Apenas terá de pagar as entradas nas chamadas exposições especiais, nos simuladores e no cinema IMAX 3D. Se quiser comprar presentes originais visite a loja do museu. Ao lado do Science Museum está o Victoria and Albert Museum, que já não tive oportunidade de conhecer.

Science Museum
Science Museum

Royal Albert Hall

O Royal Albert Hall é um enorme anfiteatro com 5 mil lugares construído em homenagem aos seus congéneres italianos. Lá dentro decorrem pr vezes grandes espectáculos musicais, de teatro, de circo e estreias de cinema. Inicialmente, o anfiteatro chamar-se-ia Hall of Arts and Science, mas mudou quando a rainha Vitória, ao lançar a primeira pedra, lhe deu um novo nome: o atual. É possível visitar o interior do anfiteatro integrando um dos muitos tours guiados durante o dia.

Royal Albert Hall

Hyde Park

O Hyde Park é um dos maiores espaços verdes de Londres. Um verdadeiro pulmão no centro da cidade. É frequente ver os londrinos a praticar exercício no parque, a caminharem, a deitarem-se na relva para apanhar sol e  a aproveitar os lagos do parque. Os lagos ‘The Long Water’ e ‘The Serpentina’ dividem o espaço em dois: o Hyde Park, propriamente dito, e o Kensington Gardens, onde se encontra o Kensington Palace e o Albert Memorial. No parque, atraia os famosos esquilos até si com comida. As pequenas criaturas recebem bem quem as visita, a troco, claro, de algumas lembranças em formato de comida.

Eu e os esquilos do Hyde Park
Hyde Park

Albert Memorial

O Albert Memorial foi erguido em memória do príncipe Albert, impulsionador dos vários museus que se estabeleceram na zona. O memorial está localizado no Hyde Park, bem em frente ao Royal Albert Hall, e foi construído em 1876. Nos quatro cantos do memorial há representações que aludem ao Império Britânico, no auge na época da rainha Vitória. O príncipe Albert foi casado com a rainha Vitória.

Albert Memorial

Harrods

O Harrods é um mundo com os seus mais de 300 departamentos. Uma verdadeira instituição londrina. Não é qualquer um que lá entra, dadas as restrições em termos de dress code impostas à entrada pelos seguranças. Mas são muitos os que saem de lá sem comprarem nada, tendo em conta os preços nada acessíveis dos produtos do seu interior. Inclusive os do departamento da alimentação, cujo espaço está ricamente decorado com azulejos. Há lojas de roupas de grife, ourivesarias e relojoarias de renome, acessórios de requinte… Tudo ao alcance de quem tem bom gosto e dinheiro. Muito dinheiro. A história do Harrods começou em 1849 quando este nasceu como um pequeno espaço grossista. O atual edifício só viria a ser construído quase meio século depois. O Harrods é muito imponente à noite quando se encontra iluminado por mais de 11 500 lâmpadas.

Harrods

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *