Madeira ou São Miguel? Na dúvida, fique com as duas!

A Madeira e a ilha de São Miguel, nos Açores, contrastam entre si de forma estonteante. Pouco têm em comum, a não ser o cariz vulcânico de ambas e o facto de pertencerem a arquipélagos portugueses existentes no meio do oceano Atlântico. As duas ilhas são lindas de morrer. A Madeira, por exemplo, tem uma capital – o Funchal – mais requintada em termos urbanísticos e uma região arbórea de penedos e desfiladeiros no seu interior praticamente intocada. Já São Miguel reúne num só pedaço de terra lagoas formadas em antigas crateras vulcânicas, montanhas que se transformaram em autênticos miradouros e ilhéus, muitos ilhéus. E depois há ainda o verde dos prados, dos montes e dos vales. Verde até onde o azul do mar permite que exista. E vacas por todo o lado. É um verdadeiro paraíso para os amantes da Natureza.

Ambas são locais excelentes para passar umas boas temporadas de férias. A Madeira já há muito faz parte dos pacotes de férias dos ‘continentais’ e também da clientela europeia. Já os Açores, classificados há bem pouco tempo como ‘Melhor Destino Insular do Mundo’, só agora se estão a abrir mais ao turismo. Talvez por isso, as suas gentes sejam ainda bastante ‘puras’, podendo isso mesmo ser encarado como rudeza ou sinónimo de menor hospitalidade. Nada disso. Os açorianos sabem bem acolher e fazem-no melhor do que ninguém. A sua alegria é expressa nas mais diversas festas e a sua hospitalidade serve-se bem à mesa, na sua cozinha tradicional.

A ilha de São Miguel é apenas um dos nove pedaços de terra dos Açores que a mãe natureza nos deixou. As vacas, a pradaria, os montes, os vales verdejantes, as lagoas e a costa irregular são aquilo que melhor caracteriza a ilha. É um local de gente feliz que vive da pesca, da agropecuária e cada vez mais do turismo, valendo-se deste para crescer economicamente. Ponta Delgada, a sua principal cidade, desenvolveu-se muito devido a este triângulo importante. Totalmente plana, a cidade espraia-se paralelamente à baía natural sobre a qual se debruça e é hoje um bom ponto de partida para explorar o resto de São Miguel. De carrinho alugado, cinco dias são mais do que suficientes para dar a volta à ilha e explorar todos os seus principais recantos.

Cinco dias são também tempo mais do que suficiente para percorrer a ilha de Madeira de lés a lés. Para ouvir, por exemplo, as levadas (canais) que levam água até aos vales mais profundos da ilha ou subir até ao topo do Pico Ruivo, o ponto mais alto da ilha e o terceiro maior em todo o país. Ou simplesmente para provar as iguarias que esta tem de bom para oferecer. A partir de agora, o Desporto Viajar vai dar a conhecer a ilha da Madeira e um pouco dos Açores, com a ilha de São Miguel. Venha daí e siga-nos nos dois roteiros de cinco dias cada que preparei e que vão trazer mais ‘portugalidade’ a este meu blogue. As fotos que se seguem são apenas um ‘cheirinho’ do que vem por aí. E vem aí muita coisa boa. Vá para fora. Cá dentro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *