Sal: Santa Maria e Ponta Preta, as melhores praias da ilha

A vila de Santa Maria, situada no sul da ilha do Sal, é o local escolhido pela maioria dos turistas para se hospedar. Todos os grandes resorts e hotéis estão concentrados na pequena vila. Estão distribuídos ao longo da primeira linha de uma praia de areia fina e branca, cuja água do mar é quente, azul e transparente. A localidade é tida como a ideal para relaxar e ter umas férias de sonho na ilha. O problema é que toda a gente já descobriu Santa Maria. E vai para lá. A quantidade de turistas por metro quadrado é assim cada vez maior. Mas, então, qual é a alternativa para aproveitar a zona e fugir à multidão? Ponta Preta, sem sombra de dúvidas.

Localização de Ponta Preta e Santa Maria no mapa da ilha do Sal, D.R.

Ponta Preta

Ponta Preta é o spot preferido dos surfistas em todo o Sal. A praia está localizada também no sul da ilha, a apenas 1,5 quilómetros de Santa Maria. Comparativamente à praia desta, há vento em Ponta Preta, o mar é agitado e a ondulação é forte. No entanto, quase não tem turistas. E os poucos que tem são os que estão hospedados nos dois únicos resorts construídos ali: o ClubHotel Riu Funana, onde me instalei e do qual falarei na próxima semana, e o Riu Palace Cabo Verde. Nada a ver, portanto, com a agitação de Santa Maria.

A relaxar em Ponta Preta
Panorâmica da praia de Ponta Preta

Os dois resorts foram construídos perto da praia e os hóspedes têm acesso direto a ela. E esta é simplesmente perfeita. Tal como em Santa Maria, a água do mar é quente, azul e transparente e o areal é branco e a perder de vista. É possível percorrê-lo todo a pé e chegar a Santa Maria no espaço de uma hora. Durante o passeio vá desfrutando de praias paradisíacas e ‘virgens’ de turistas. Dada a distância que ainda separa as duas localidades, terá, com certeza, em determinada altura, praia só para si.

Praias desertas entre Ponta Preta e Santa Maria

Santa Maria

A explosão do turismo em Santa Maria tirou à localidade a pacatez que até há pouco tempo lhe era característica. Diria até que esta situação está a descaracterizá-la aos poucos. Os antigos edifícios coloniais estão a ser substituídos por unidades hoteleiras fazendo a vila perder cada vez mais a sua identidade. Por isso, não há muito a ver por ali e o que ainda há vê-se realmente num instante. Em termos práticos, há apenas duas ou três ruas principais, repletas de lojas de artesanato e recuerdos locais. Alguns restaurantes, uma igreja e uma praça completam os pontos de interesse. E há ainda um pontão. Sim, um pontão.

Panorâmica de Santa Maria e do seu pontão
Pontão em Santa Maria
Barcos na baía de Santa Maria
Pescadores a chegar ao pontão de Santa Maria

A visita ao pontão é obrigatória por volta do meio dia para ver chegar barcos com cabo-verdianos carregados de grandes peixes. A pesca, a par do turismo, é uma das fontes de subsistência da maior parte da população. E esses barcos dão um colorido especial à baía de Santa Maria. A outra fonte de riqueza está concentrada nos resorts e hotéis da vila, ligados entre si por um calçadão ao longo do areal, junto do mar. É ali que está o ‘Morabeza’, o primeiro resort da ilha, e o ‘Crioula’, o primeiro cinco estrelas do Sal, entre outros. Estes hotéis têm alguns dos melhores restaurantes da ilha, acessíveis inclusive aos turistas que não estejam ali alojados.

Rua de Santa Maria
Vendedores de rua, Santa Maria
Calçadão que estabelece ligação dos resorts entre si
Praia em Santa Maria

A origem da vila, a mais antiga em toda a ilha, remonta a 1830. Foi nesse ano que Manuel António Martins, impulsionador da indústria de sal, se instalou por ali. Na verdade, este trabalhava nas salinas de Pedra do Lume, mas decidiu ficar por Santa Maria devido à sua maravilhosa praia.

Leia aqui os restantes artigos sobre a ilha do Sal, em Cabo Verde:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *